Treinar em jejum para emagrecer, vale o sacrifício?

Grooming

como ter barriga trincada, barriga deifina, exercício em jejum, moda masculina, taynan personal, biomedicina, menswear, alex cursino, moda sem censura,

Na constante luta contra o sobrepeso, surgem alternativas para auxiliar esse processo. O Aeróbico em Jejum (#aej) tem sido bastante utilizado, mas será que o mesmo é eficaz? O estudo de Gillen (2013) compara o efeito de 6 semanas de treinamento intervalado de alta intensidade, o famoso #hiit em duas condições: um grupo jejum e outro alimentado.

Ao final do estudo, os autores concluíram que o HIIT melhorou a composição corporal e esquelética, além da melhora na capacidade oxidativa. Ou seja, ambos grupos reduziram gordura, aumentaram massa magra e a capacidade para queimar gordura.

MAS, ao comparar os resultados entre os grupos sabe qual a diferença entre eles? NENHUMA! É isso mesmo, o estudo não encontrou diferenças na perda de peso entre os grupos jejum ou alimentado, e ainda, o grupo alimentado conseguiu maior diminuição na massa gorda do que o grupo em jejum.

O próprio autor diz: é a intensidade do treino que favorece a redução de gordura, não o estado alimentar. Assim, será que vale a pena o sacrifício de acordar cedo, ficar com fome e ainda treinar nesse estado? Parece que não.

error: Content is protected !!